segunda-feira, 4 de abril de 2011

Relações ecológicas II

Enquanto não retomamos as atividades nas escolas, pensei em registrar mais uma parte do trabalho feito no semestre passado no turno regular do Centro Educacional 03 do Guará. A professora Jaqueline me pediu para preparar uma aula sobre Relações Ecológicas para a 2ª série. Este tema já tinha sido ensinado no Cruzeiro, então pedi pro Paulo Cordeiro o vídeo que ele tinha feito. Infelizmente, apesar da boa vontade do Paulo em fazer o upload para o 4Shared, não consegui fazer o download do vídeo e resolvi produzir um vídeo eu mesma com alguns trechos usados no CEDUC e outros identificados em outros filmes. O resultado: onze trechos de cinco filmes.

Fiz um exercício no qual os alunos tiveram que classificar as relações ecológicas em seus tipos, em intra ou interespecíficos e em harmônicos ou desarmônicos.

Dois trechos do filme Bee Movie: A história de uma abelha foram utilizados. O primeiro (de 02m a 06m30s) mostra a formatura de Barry e a apresentação das “indústrias Mel Lex”. Neste trecho é mostrada a divisão de trabalhos que caracteriza a relação ecológica “sociedade”.


O segundo (entre 13m35s e 16m20s) mostra quando Barry sai da colméia com os “ases do pólen” e eles lhe mostram e explicam sobre a polinização, uma relação ecológica de “mutualismo”.


Foram usados dois trechos do filme Irmão Urso. O primeiro (entre 49min e 50m20s) mostra uma “competição intra-específica” entre dois animais.


O segundo (de 56m45s a 1h10s) mostra os ursos caçando e se alimentando de salmões, caracterizando a relação “predatismo” e mostrando como os instintos de captura de um predador são importantes, já que Kenai (que é na verdade um homem) não consegue capturar nenhum salmão.

Um trecho (de 14m10s a 17m) do filme Nove meses foi utilizado para exemplificar a relação ecológica “canibalismo”. Neste trecho a personagem Samuel Falkner tem um pesadelo no qual a louva-a-Deus fêmea se alimenta do macho.


O filme Procurando Nemo é muito rico em relações ecológicas e por isso foram usados três trechos. O primeiro (de 4m15s a 6m50s) mostra a relação “comensalismo” entre o peixe-palhaço e a anêmona. É possível visualizar como a anêmona traz proteção e abrigo para o pequeno peixe.


No segundo (entre 10m20s e 11m55s), o professor de Nemo mostra a ele e seus colegas uma colônia de cianobactérias dizendo: “Oh! Cianobacteria estromatolítica! Venham cá! Um ecossistema inteiro num pontinho infinitesimal”. A relação “colônia” já havia sido explicada.


Já o terceiro (de 25m10s a 27m25s) mostra quando Nemo é colocado no aquário e é descontaminado pelo camarão Jacque em uma relação de “protocooperação”.


Por fim, foram usados três trechos do filme Vida de Inseto. No primeiro (de 3m05s a ), a formiga rainha cuida de um pulgão (do qual as formigas utilizam a excreção como bebida/comida) em uma relação de “esclavagismo”. Esta relação também pode ser vista no segundo trecho (entre 09m55s e 13m10s) no qual os gafanhotos querem se alimentar dos grãos/folhas/ramos colhidos pelas formigas. No terceiro trecho (de 20m30s a 21m15s) é exibida uma pulga com a qual a personagem Slim dialoga dizendo: “Seu parasita!”, sendo uma referência sutil ao “parasitismo”.


Até a próxima!

5 comentários:

Malu disse...

Soraya,
Obrigada por compartilhar conosco esta vasta experiencia que vocês estão adquirindo na escola! Esperemos que o projeto seja aprovado para esta nova fase...

anastieven disse...

Me desculpe dizr para quem escrveu!
Não tem só estas relações ecológicas no filme´´Procurando Nemo´´

rapha souza disse...

muito obrigada por ter colocado algumas relações ecológicas do filme procurando Nemo,arrasoou .

Soraya disse...

Com certeza, há muitas mais, representando um filme riquíssimo para uso em aulas de Biologia! Obrigada Malu e Rapha!

Anônimo disse...

"O filme Procurando Nemo é muito rico em relações ecológicas e por isso foram usados três trechos. O primeiro (de 4m15s a 6m50s) mostra a relação “comensalismo” entre o peixe-palhaço e a anêmona. É possível visualizar como a anêmona traz proteção e abrigo para o pequeno peixe."

Acho que houve um erro;a relação não seria de protocooperação?O "nemo" se beneficia com a proteção oferecida pela anêmona, os predadores farão menos ataques com medo de morrerem nos tentáculos do cnidário. A anêmona, por sua vez, aproveita-se dos peixes que são atraídos até ela pelo peixe palhaço .Ambos saem beneficiados, porém, a relação não é obrigatória,configurando assim a protocooperação.
No comensalismo,no entanto, apenas uma das espécies participantes se beneficia- Como é o caso do Tubarão e da Rêmora, por exemplo-
Eu penso assim, Qual é a sua opinião?
Abraços, Lucas

Créditos: Prof. Ricardo Luiz de Mello